Medo deles? Por que?



Nunca tive medo de menino, quando eu era pequena...
 menininha lá na cidade do interior, nas ruas de barro e pés descalços, 
sempre brinquei aos montes, 
sem perder as rédeas 
sem temer o toque e 
nem tampouco os esbarrões e os tombos.
Nunca tive medo de garoto, 
quando eu era adolescente, 
cabelos longos e soltos lá na escola da cidade vizinha 
e um pouco mais civilizadinha da minha, 
sempre me diverti aos montes,
 dançava dois passo pra cá, dois passo pra lá 
nas festinhas que cada um levava algo,
 refrigerantes ou salgadinhos, 
não havia problema algum, 
no começo daquelas paixõezinhas,
 mãos dadas e salada mista na calçada de casa.
Não tive medo de homem, 
quando me deparei mulher,
seios fartos, riso largo e pele doce. 
No centrão do meu país,
Eu tinha na mente, 
desde sempre, 
ele é o mesmo que brincou comigo,
dançou comigo, pulou descalço, caiu no barro 
e selou meus lábios 
naquela brincadeira de criança...
 onde corava com "Pera"...
 e temia a maçã... 
mas... sorria... pela amada... 
surgindo diante dos olhos desvendados...

Por que temê-lo? Se teus medos e anseios... 
São tão meus ... quanto os meus são tão deles?

Homens... mulheres...
uns tão certos...
outros tão eloquentes... 
mas no peito... é a máxima... todos querem é felicidade... 

1 comentários:

Ludi disse...

Boa reflexão....pra sair um pouco da interminável e sem solução guerra dos sexos... rs
gostei! =)